Notícias

EMPRESÁRIOS, UTENTES E SINDICATOS EXIGEM ABOLIÇÃO DAS PORTAGENS NA A23

Escrito por RCM/Lusa em 2017-06-26 14:30:29

EMPRESÁRIOS, UTENTES E SINDICATOS EXIGEM ABOLIÇÃO DAS PORTAGENS NA A23

Empresários, utentes e sindicatos da Beira Interior anunciaram hoje que vão avançar com acções comuns pela abolição das portagens na A23 e reivindicaram que o próximo Orçamento do Estado já contemple essa situação ou uma nova redução.

"Pensamos que agora há condições para que se extingam as portagens ou, pelo menos, para que se reduzam significativa e gradualmente, até à abolição", afirmou José Gameiro, presidente da Associação de Empresarial da Beira Baixa.

Este responsável falava numa conferência de imprensa realizada hoje na Covilhã, distrito de Castelo Branco, na qual também marcaram presença porta-vozes da Comissão de Utentes Contra as Portagens na A23, da União de Sindicatos de Castelo Branco e do Movimento de Empresários pela Subsistência do Interior.

Depois de criticarem o facto de estarem há quase ano e meio à espera de uma resposta ao pedido de audiência feito ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas, também explicaram que, para já, vão manter a via do diálogo, mas não deixam de avisar que a "paciência tem limites" e admitem endurecer a luta.

Segundo explicaram, foi novamente solicitada uma reunião ao ministro da tutela, bem como à Comissão Parlamentar de Obras Públicas, e que será dirigido um convite aos grupos parlamentares na Assembleia da República para se deslocarem ao Interior, de modo a ficarem a conhecer no terreno a realidade e os prejuízos causados pelas portagens.

Entre os argumentos que serão apresentados está o do custo de mobilidade que os utentes têm de enfrentar sempre que se deslocam ou o do valor da "factura extra" que as empresas do Interior tiveram de passar a incluir no seu plano de negócios devido aos custos com as portagens.

"Não é comportável para o desenvolvimento do território que haja empresas que no fim do ano, somando os gastos, tenham um gasto maior com as portagens do que têm com o IRC. E isso acontece, não é história"", afirmou José Gameiro.

Salientando que a redução de 15% implementada pelo actual Governo não é suficiente e reiterando que a única medida que serve a região é a da abolição das portagens, estas entidades mostram, contudo, abertura a reduções progressivas, até à extinção.

A expectativa é a de que o próximo Orçamento do Estado já contemple, pelo menos, uma nova redução, conforme explicou Marco Gabriel, da Comissão de Utentes da A23, frisando que a "recuperação económica que tem sido alcançada no país tem que ser posta ao serviço das populações".

Para o coordenador da União de Sindicatos de Castelo Branco, Luís Garra, é hora "de fazer justiça" a esta zona do país, "revogando medidas que nunca deveriam ter sido tomadas" e "contemplando as tais medidas de discriminação do Interior, que são sempre muito faladas, mas que depois não são concretizadas".

O sindicalista mostrou-se ainda preocupado com os alegados despedimentos que a Scutvias (concessionária da A23) estará a proceder e que deverão abranger 20 funcionários: "É mais uma razão para que o Governo de uma forma estrutural pegue na questão das parcerias público-privadas nesta matéria para reequacionar todo o processo e tomar as medidas que se impõem".

Em nome do Movimento de Empresários pela Subsistência do Interior, Luís Veiga, lembrou o facto de a região ter um rendimento per capita inferior ao da média nacional, defendendo, por isso, que têm de ser tomadas medidas para inverter os números, a começar pela questão da mobilidade.

Enumerando medidas que podem ser tomadas a esse nível, Luís Veiga também apelou para que haja decisões a curto prazo, até porque, "a paciência tem limites".

"Estamos a chegar a um ponto em que a tolerância está ser posta em causa. E quando a tolerância acaba teremos de ir mais longe e teremos de apontar baterias noutras direcções, nomeadamente para a desobediência civil", avisou.

Segundo admitiram, caso não haja respostas positivas e caso o Orçamento do Estado não venha a contemplar qualquer medida, a luta poderá vir a endurecer e todas as possibilidades estão colocadas em cima da mesa, desde manifestações, a buzinões ou até a boicotes.

A autoestrada da Beira Interior (A23) é uma antiga Scut (via sem custos para utilizador) que permite a ligação entre Torres Novas e a Guarda, e que atravessa os distritos da Guarda, Castelo Branco, Santarém e Portalegre.

Voltar para a página de notícias

IDANHA-A-NOVA RECEBE SEXTA EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE MÚSICAS ANTIGAS

Facebook

Escrito por RCM em 2017-11-15 10:05:09

IDANHA-A-NOVA RECEBE SEXTA EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE MÚSICAS ANTIGAS

O Fora do Lugar - Festival Internacional de Músicas Antigas realiza-se em Idanha-a-Nova, entre os dias 24 de novembro e 09 de dezembro, e apresenta nomes como Pino De Vittorio ou Danças Ocultas. A sexta edição do Fora do Lugar volta a Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, com música, histórias, passeios, desenho, viagens, conversa, troca e aprendizagem. A par da programação principal com Danças Ocultas (Portugal), Musick`s Recreation (Alemanha, Colômbia e Austrália), Scaramuccia (Portugal e Espanha), Erin/Iran (Irlanda, Irão, Catalunha e Hungria), Filipe Raposo e Charlie Chaplin (Portugal e Inglaterra) e Pino De Vittorio (Itália), o festival promove ainda um conjunto alargado de actividades paralelas nas áreas da natureza, desenho, programa educativo, `masterclasses`, `workshops`, gastronomia, entre outros.

Ler mais

NOVOS ORGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE MUNICIPIOS DA COVA DA BEIRA.

Facebook

Escrito por RCM em 2017-11-14 12:48:00

NOVOS ORGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE MUNICIPIOS DA COVA DA BEIRA.

    No passado dia 13 de Novembro, reuniu a Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios da Cova da Beira, onde foram eleitos os novos órgãos sociais para o mandato, com a seguinte constituição:   Mesa da Assembleia Intermunicipal   Presidente: António Luís Beites Soares – Presidente do Município de Penamacor Vice-Presidente: Anselmo Antunes de Sousa – Presidente do Município de Mêda Secretário: Esmeraldo Carvalhinho – Presidente do Município de Manteigas   Conselho Directivo   Presidente: Antonio Dias Rocha – Presidente do Município de Belmonte Vogal: Antonio José Machado – Presidente do Município de Almeida Vogal: Rui Manuel Saraiva Ventura – Presidente do Município de Pinhel Vogal: Paulo José Langrouva – Presidente do Município de Fig. Castelo Rodrigo Vogal: Paulo Alexandra Bernardo Fernandes – Presidente do Município de Fundão

Ler mais

i-DANHA FOOD

Facebook

Escrito por RCM em 2017-10-29 10:17:23

i-DANHA FOOD

O Município de Idanha-a-Nova, o Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento e a Building Global Innovators (BGI), aceleradora do ISCTE-IUL e MIT Portugal, vão patrocinar o evento anual i-Danha Food Lab, que decorrerá de 10 a 12 de Novembro em Idanha-a-Nova, na Escola Superior de Gestão. Este evento marcará o fim do programa de aceleração i-Danha Food Lab 2017, o primeiro acelerador alimentar da Península Ibérica, localizado no coração do mundo rural português: Idanha-a-Nova. Deste modo, acontecerá ao mesmo tempo o International Bootcamp do EIT Climate-KIC que trará a Portugal 63 Clean Tech startups. Após a maior conferência de tecnologia (Web Summit), a decorrer em Portugal entre 6 a 9 de Novembro, a BGI irá reunir neste evento investidores, empresas, startups, empresários, empreendedores e parceiros políticos, e levá-los numa aventura única a decorrer em Idanha. O evento define-se pelo seu carácter pioneiro e diferenciado. Durante estes três dias, poderá assistir e participar em inúmeras sessões relacionadas com AgriTech, FoodTech e CleanTech. O dia 11 será um dia de sessões com especialistas, e já no dia 12 poderá visitar as tecnologias instaladas em Idanha-a-Nova pelas 6 startups do Acelerador i-Danha Food Lab. Todas as viagens entre Lisboa e Idanha-a-Nova são garantidas pela organização de forma gratuita. A iniciativa é promovida pelo Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento e co-financiada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. A organização é da BGI e conta ainda com o apoio do Município de Idanha-a-Nova, Ministério do Ambiente, EIT Climate-KIC e Fundação Ellen MacArthur. O evento estará aberto ao público, deste modo, pode registar-se e encontrar a agenda completa em: https://www.eventbrite.com/e/i-danha-food-lab-annual-event-tickets-37487168129 .  

Ler mais

CONFERÊNCIA SOBRE AGRICULTURA BIOLÓGICA EM IDANHA-A-NOVA

Facebook

Escrito por RCM em 2017-10-25 11:02:09

CONFERÊNCIA SOBRE AGRICULTURA BIOLÓGICA EM IDANHA-A-NOVA

‘Nova Ruralidade – reviver o Interior de forma biológica’ é o tema da conferência que terá lugar nos dias 27 e 28 de outubro, no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova. A iniciativa conta com a presença do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas. Tendo por base a agricultura biológica como pilar da economia local, vão participar conferencistas vindos de todo o mundo e reconhecidos pelo seu trabalho na área do desenvolvimento rural e construção sustentável. Este evento é promovido pelo Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Idanha-a-Nova e tem como parceiros na organização a Living Seeds – Sementes Vivas, uma empresa de produção de sementes em modo biológico e biodinâmico, o Município de Idanha-a-Nova e o ThinkCamp, uma organização alemã sem fins lucrativos.

Ler mais

HORA DE INVERNO

Facebook

Escrito por RCM em 2017-10-23 10:23:05

HORA DE INVERNO

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2017 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line