Notícias

TRADIÇÕES ANCESTRAIS DA SEMANA SANTA NO CONCELHO DE IDANHA-A-NOVA

Escrito por RCM em 2012-04-05 13:10:42

TRADIÇÕES ANCESTRAIS DA SEMANA SANTA NO CONCELHO DE  IDANHA-A-NOVA

O afastamento dos centros urbanos, a iliteracia, a implantação cristã e o empenho de leigos e sacerdotes na transmissão da memória explicam que as tradições da Semana Santa no concelho de Idanha-a-Nova sejam provavelmente caso único em Portugal.

O concelho do distrito de Castelo Branco “é de uma riqueza extraordinária nas manifestações de piedade popular que não existem noutras regiões de Portugal”, afirmou António Catana, o autor do livro “Mistérios da Semana Santa em Idanha”, lançado recentemente.

A herança é explicada pelo “isolamento”, o “analfabetismo”, a marca deixada pelos Templários durante século e meio, período em que construíram sete castelos, número sem par noutro concelho do país, e os dois conventos franciscanos erguidos na região contribuíram para a implantação cristã e cuidado na preservação da memória e que as tradições da Semana Maior se mantivessem até hoje, explicou António Catana.

O autor sublinhou que a herança dos ritos e cantos religiosos tem sido preservada por “uma mão cheia de guardiões”, que a sabem transmitir com “amor, devoção e respeito, contagiando cada vez mais os visitantes”.

“Não há outro concelho que tenha nove Misericórdias em funcionamento, as quais dão uma grande alma a estas tradições”, destacou António Catana, acrescentando que os párocos têm sabido respeitar os rituais quaresmais, ao mesmo tempo que se esforçam para que sejam vividos “com cada vez maior vibração interior”.

Este legado cultural e religioso é fonte de atracção: “As aldeias do concelho, como todo o interior, estão bastante abandonadas, mas por altura da Semana Santa as ruas enchem-se de automóveis, o que reflecte bem o grande amor que as pessoas têm por este património cultural e material”.

No prefácio ao livro que inclui as transcrições musicais dos cânticos e fotografias de Hélder Ferreira, o bispo do Porto lembra que as tradições da Semana Santa em Idanha fundam-se na “base ancestral em que toda a humanidade assenta, em torno da terra de cada um, dos laços de sangue e da lembrança dos mortos”.

Os textos demonstram que “sobre essa base cresceu uma autêntica piedade popular, em que tais motivos foram ‘convertidos’ pelo significado último e ultimado que a vida, paixão, morte e ressurreição de Cristo lhes deu”, escreve D. Manuel Clemente.

“Muito mais do que um catálogo de costumes bem guardados”, a investigação de quatro anos nas 17 freguesias do concelho, situado 260 km a nordeste de Lisboa, junto à fronteira com Espanha, traz “sobretudo o lastro duma tradição viva de Páscoa continuada”, salienta o vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa.

Voltar para a página de notícias

MINISTÉRIO DO AMBIENTE AMEAÇA SUSPENDER EMPRESA DE VILA VELHA DE RODÃO

Facebook

Escrito por RCM/Lusa em 2016-02-06 21:35:32

MINISTÉRIO DO AMBIENTE AMEAÇA SUSPENDER EMPRESA DE VILA VELHA DE RODÃO

O Ministério do Ambiente deu um prazo de 30 dias à empresa Centroliva para adoptar medidas que permitam à empresa continuar a exercer a sua actividade sem incumprimentos ambientais, sob pena de suspender a actividade. Em comunicado, o Ministério do Ambiente adianta que determinou um mandado para que a empresa de Vila Velha de Rodão, que se dedica ao processamento de bagaço e produção de energia, “adopte num prazo de cinco dias as medidas mais urgentes com vista à limpeza dos solos e remoção das terras contaminadas”. A Centroliva tem ainda que, no espaço de 30 dias, adoptar as medidas necessárias para que possa continuar a exercer a sua actividade. Caso a empresa não cumpra as medidas agora determinadas, a Inspecção-Geral do Ministério do Ambiente vai ordenar a suspensão da sua actividade. A Centroliva tem sido alvo de várias inspecções, nas quais foi reiteradamente detectada a prática de contra-ordenações ambientais muito graves.

Ler mais

PENAMACOR: MINISTRO DA CULTURA DESTACA SUCESSO DO GEOPARK NATURTEJO

Facebook

Escrito por RCM/Lusa em 2016-02-06 21:34:23

PENAMACOR: MINISTRO DA CULTURA DESTACA SUCESSO DO GEOPARK NATURTEJO

Na passagem pelo distrito de Castelo Branco, o ministro da Cultura, João Soares, destacou o sucesso do Geopark Naturtejo, na região Centro, e lembrou o contributo que o projecto pode ter na afirmação de Portugal no plano internacional. João Soares falava em Penamacor durante as comemorações dos 10 anos do Geopark Naturtejo, que foi o primeiro geoparque português a integrar a Rede Global de Geoparques, constituída actualmente por 120 áreas em 33 estados-membros. O Geopark Naturtejo integra os concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Nisa, Oleiros, Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão e Penamacor. O presidente da Naturtejo, Armindo Jacinto, lembrou que o projecto e os esforços desenvolvidos ao longo da última década permitiram a passagem de 39 unidades de alojamento, que existiam então naquele território, para as atuais 89.  

Ler mais

JOÃO SOARES “ORGULHOSO” COM INTEGRAÇÃO DE IDANHA-A-NOVA NAS CIDADES DA UNESCO

Facebook

Escrito por em 2016-02-05 18:57:14

JOÃO SOARES “ORGULHOSO” COM INTEGRAÇÃO DE IDANHA-A-NOVA NAS CIDADES DA UNESCO

O ministro da Cultura disse em Idanha-a-Nova estar orgulhoso pelo reconhecimento “mais do que justo” da vila como Cidade da Música da UNESCO, no âmbito da rede de Cidades Criativas. João Soares realçou o “trabalho de excelência” feito nos últimos anos pelo município de Idanha-a-Nova na afirmação dos valores culturais do concelho. Por seu turno, o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, pediu ao ministro da Cultura apoio para o lançamento de uma candidatura de Idanha-a-Nova a Património Natural e Cultural da UNESCO. O autarca recordou o investimento que tem sido feito no concelho na área da cultura, “como forma de desenvolvimento”, e sublinhou que o país tem que olhar para o mundo rural como uma “oportunidade”. Idanha-a-Nova foi oficialmente aceite, em dezembro, no grupo de Cidades da Música da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Em causa está uma rede de cidades nesta e noutras áreas artísticas com o objectivo de promover o desenvolvimento social, económico e cultural destas comunidades, tendo por base as indústrias criativas.

Ler mais

PSD DE IDANHA-A-NOVA CRITICA A POSTURA DO PRESIDENTE DA CÂMARA

Facebook

Escrito por em 2016-02-05 18:55:24

PSD DE IDANHA-A-NOVA CRITICA A POSTURA DO PRESIDENTE DA CÂMARA

O PSD de Idanha-a-Nova estranha o silêncio do presidente da câmara, Armindo Jacinto, sobre o caso das bactérias encontradas nos queijos produzidos na Cooperativa de Produtores de Queijos da Beira Baixa. “Quando o concelho, os seus produtores, os seus empresários e os seus produtos, necessitam de ser defendidos, eis que somos todos brindados com silêncio.” Em comunicado o PSD considera que esta não é a postura de um elenco que deveria ser o garante e defensor de toda uma população. A Comissão política da Secção de Idanha-a-Nova lamenta o acontecimento, “quer pelo mau estar que provoca na nossa comunidade, quer pelas consequências que poderá provocar na própria Cooperativa”. O PSD de Idanha-a-Nova diz ainda que este acontecimento é mais uma grave “machadada” na economia local.

Ler mais

ESPECIALISTA DIZ QUE CONTAMINAÇÃO EM QUEIJOS DE IDANHA-A-NOVA “NÃO É NORMAL”

Facebook

Escrito por RCM/Lusa em 2016-02-05 12:39:02

ESPECIALISTA DIZ QUE CONTAMINAÇÃO EM QUEIJOS DE IDANHA-A-NOVA “NÃO É NORMAL”

A especialista em segurança alimentar Paula Teixeira disse à Lusa que a contaminação pela bactéria ‘listeria’ verificada na Cooperativa de Produtores de Queijo em Idanha-a-Nova “não é nada normal”. “Isto [a contaminação] não é nada normal: 39 amostras positivas em 52 lotes. Diria que não foi uma contaminação que ocorreu de ontem para hoje”, afirmou a especialista em segurança alimentar e investigadora da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto. A Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) mandou destruir recentemente 29 toneladas de queijo produzidas na Cooperativa de Produtores de Idanha-a-Nova, devido à presença da bactéria ‘listeria monocytogenes’. Paula Teixeira admitiu que, tendo em consideração a sua experiência com outros casos semelhantes, “provavelmente” a bactéria “está de alguma forma instalada no local de produção”.

Ler mais

Mais Notícias

Notícias da Região

JORNAL O INTERIOR

A Carregar ...

JORNAL DO FUNDÃO

A Carregar ...

JORNAL A GUARDA

A Carregar ...

© Rádio Clube de Monsanto 2016 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line