Notícias

TRADIÇÕES ANCESTRAIS DA SEMANA SANTA NO CONCELHO DE IDANHA-A-NOVA

Escrito por RCM em 2012-04-05 13:10:42

TRADIÇÕES ANCESTRAIS DA SEMANA SANTA NO CONCELHO DE  IDANHA-A-NOVA

O afastamento dos centros urbanos, a iliteracia, a implantação cristã e o empenho de leigos e sacerdotes na transmissão da memória explicam que as tradições da Semana Santa no concelho de Idanha-a-Nova sejam provavelmente caso único em Portugal.

O concelho do distrito de Castelo Branco “é de uma riqueza extraordinária nas manifestações de piedade popular que não existem noutras regiões de Portugal”, afirmou António Catana, o autor do livro “Mistérios da Semana Santa em Idanha”, lançado recentemente.

A herança é explicada pelo “isolamento”, o “analfabetismo”, a marca deixada pelos Templários durante século e meio, período em que construíram sete castelos, número sem par noutro concelho do país, e os dois conventos franciscanos erguidos na região contribuíram para a implantação cristã e cuidado na preservação da memória e que as tradições da Semana Maior se mantivessem até hoje, explicou António Catana.

O autor sublinhou que a herança dos ritos e cantos religiosos tem sido preservada por “uma mão cheia de guardiões”, que a sabem transmitir com “amor, devoção e respeito, contagiando cada vez mais os visitantes”.

“Não há outro concelho que tenha nove Misericórdias em funcionamento, as quais dão uma grande alma a estas tradições”, destacou António Catana, acrescentando que os párocos têm sabido respeitar os rituais quaresmais, ao mesmo tempo que se esforçam para que sejam vividos “com cada vez maior vibração interior”.

Este legado cultural e religioso é fonte de atracção: “As aldeias do concelho, como todo o interior, estão bastante abandonadas, mas por altura da Semana Santa as ruas enchem-se de automóveis, o que reflecte bem o grande amor que as pessoas têm por este património cultural e material”.

No prefácio ao livro que inclui as transcrições musicais dos cânticos e fotografias de Hélder Ferreira, o bispo do Porto lembra que as tradições da Semana Santa em Idanha fundam-se na “base ancestral em que toda a humanidade assenta, em torno da terra de cada um, dos laços de sangue e da lembrança dos mortos”.

Os textos demonstram que “sobre essa base cresceu uma autêntica piedade popular, em que tais motivos foram ‘convertidos’ pelo significado último e ultimado que a vida, paixão, morte e ressurreição de Cristo lhes deu”, escreve D. Manuel Clemente.

“Muito mais do que um catálogo de costumes bem guardados”, a investigação de quatro anos nas 17 freguesias do concelho, situado 260 km a nordeste de Lisboa, junto à fronteira com Espanha, traz “sobretudo o lastro duma tradição viva de Páscoa continuada”, salienta o vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa.

Voltar para a página de notícias

AGRICULTORES EXIGEM MEDIDAS ADEQUADAS CONTRA A SECA PROLONGADA

Facebook

Escrito por RCM / Lusa em 2015-08-25 12:38:11

AGRICULTORES EXIGEM MEDIDAS ADEQUADAS CONTRA A SECA PROLONGADA

A Associação Distrital de Agricultores de Castelo Branco (ADACB) anunciou hoje que a seca prolongada "exige urgentemente" a tomada de medidas adequadas e considera "manifestamente insuficientes" as medidas anunciadas pela tutela. Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a associação reforça que "a seca prolongada está a afectar gravemente os agricultores e exige urgentemente medidas adequadas". "As recentes medidas anunciadas pela ministra da Agricultura são manifestamente insuficientes, porque não passam de medidas recorrentes", explica no documento o presidente da associação, Mesquita Milheiro. Este responsável adianta ainda que todos os anos é frequente o pagamento das ajudas da União Europeia (UE) ser antecipado, pelo que "as medidas agora avançadas pelo Governo são incapazes de minimizar os prejuízos sofridos pela seca". Os agricultores reafirmam ainda um conjunto de exigências, como seja a concretização do regadio a sul da Serra da Gardunha, apoios a fundo perdido, isenção temporária da taxa de recursos hídricos e do pagamento das contribuições para a segurança social dos pequenos e médios agricultores.

Ler mais

SEGURANÇA SOCIAL ACUSADA DE DAR EQUIPAMENTO DE CASTELO BRANCO À GUARDA

Facebook

Escrito por RCM / Lusa em 2015-08-25 12:34:53

SEGURANÇA SOCIAL ACUSADA DE DAR EQUIPAMENTO DE CASTELO BRANCO À GUARDA

O Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas acusou esta semana o Instituto da Segurança Social (ISS) de entregar a gestão de um equipamento social de Castelo Branco a uma Instituição Particular de Segurança Social (IPSS) da Guarda, colocando em risco 25 trabalhadores. "O ISS volta a entregar um equipamento de acção social, Casa da Tapada da Renda, pertencente ao Centro Distrital de Castelo Branco, a uma IPSS -- Instituição Particular de Segurança Social, (Associação de Desenvolvimento e Melhoramentos Estrela), com o intuito de ser esta a fazer a gestão desse equipamento depois de 01 de setembro", refere em comunicado o Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA). Segundo o sindicato, "estão em causa 25 postos de trabalho que, com a mistificação de estarem garantidos no acordo de cedência, serão extintos".

Ler mais

IDANHA-A-NOVA: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILVESTRE RIBEIRO SUPERA “PATAMARES ELEVADOS DE EXIGÊNCIA”

Facebook

Escrito por RCM / Público em 2015-08-24 13:24:03

IDANHA-A-NOVA: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILVESTRE RIBEIRO SUPERA “PATAMARES ELEVADOS DE EXIGÊNCIA”

O Ministério de Nuno Crato divulgou a lista das 274 escolas que vão receber créditos horários por se distinguirem em termos de "eficácia educativa" e redução de abandono. São cerca de um terço dos agrupamentos e escolas do país. Segundo o gabinete de comunicação do ministério, questionado pelo PÚBLICO, há oito escolas a quem foram atribuídas 50 horas de crédito semanal por “eficácia educativa” e redução de abandono, o máximo previsto. Entre as escolas com distinção máxima está Idanha-a-Nova. O Ministério da Educação e Ciência explica que o Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, em Idanha-a-Nova,  evidenciou "uma melhoria muito significativa" no ensino básico, tendo passado de uma média nos exames nacionais de 2,239 para 2,809. Teve, por isso, 20 horas de crédito semanal. Para além disso, o agrupamento superou também o critério correspondente à redução da percentagem de alunos em abandono ou risco de abandono, pelo que teve ainda um crédito adicional de 30 horas. Foi em 2012 que o ministério de Nuno Crato decidiu passar a atribuir créditos horários — encarados como “incentivos” à “qualidade do ensino e melhoria dos resultados escolares”. Mas a medida não tem sido isenta de críticas.

Ler mais

PENAMACOR PODE FICAR SEM ÁGUA NOS PRÓXIMOS DIAS

Facebook

Escrito por em 2015-08-23 13:53:03

PENAMACOR PODE FICAR SEM ÁGUA NOS PRÓXIMOS DIAS

A vila de Penamacor e as freguesias de Aranhas, Salvador, Aldeia de João Pires e Aldeia do Bispo podem ficar sem água da rede nos próximos 15 dias. O alerta foi deixado pelo presidente da câmara municipal na última reunião pública do executivo. A autarquia prevê problemas no abastecimento de água à população. António Luís Beites refere que o depósito que abastece a vila e a zona sul do concelho está a 20% da sua capacidade e a albufeira da Baságueda está seca. “A albufeira da Baságueda está considerada como uma captação de recurso, mas todos os anos, entre junho e setembro, é accionada para efectuar um reforço de água na zona sul do concelho, mais precisamente Aranhas, Salvador, Aldeia de João Pires e Aldeia do Bispo”. O presidente da Camara de Penamacor prevê também que o problema afecte os pontos mais altos da vila. A autarquia já publicou uma circular apelando à população contenção no consumo da água. António Luís Beites pediu também uma reunião, com carácter de urgência, à administração das Águas de Lisboa e Vale do Tejo, uma vez que o problema só se resolve com a substituição integral da conduta que abastece Penamacor.

Ler mais

VILA VELHA DE RODÃO: CENTENAS DE QUILOS DE LAGOSTINS MORTOS NO RIO TEJO

Facebook

Escrito por RCM/Lusa em 2015-08-19 14:22:15

VILA VELHA DE RODÃO: CENTENAS DE QUILOS DE LAGOSTINS MORTOS NO RIO TEJO

A associação ambientalista Quercus alertou hoje para a existência de centenas de quilos de lagostins mortos no Tejo, na zona do Arneiro, Vila Velha de Ródão, e garantiu que a água do rio se encontra "preta" devido à poluição. "A água está com uma cor preta, escura, e os lagostins que estavam nas armadilhas dos pescadores estão todos mortos. São centenas de quilos", disse hoje à agência Lusa Samuel Infante, da Quercus. Segundo o ambientalista, o alerta foi dado pelos próprios pescadores da zona, cerca das 10:00. Adiantou também que o Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Castelo Branco e de Nisa já está a caminho de Vila Velha de Ródão. "Infelizmente, apesar dos alertas e das denúncias, estas situações continuam a ocorrer. Sabemos que o Ministério Público está a tomar algumas diligências e a Quercus está também a preparar uma acção judicial".  

Ler mais

Mais Notícias

Notícias da Região

JORNAL O INTERIOR

A Carregar ...

JORNAL DO FUNDÃO

A Carregar ...

JORNAL A GUARDA

A Carregar ...

© Rádio Clube de Monsanto 2015 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line