Notícias

A MORTE DAS RÁDIOS LOCAIS

Escrito por LUSA em 2017-09-25 12:05:59

A MORTE DAS RÁDIOS LOCAIS

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, está pessimista e "muito preocupado com o panorama do jornalismo em Portugal" e aconselhou cuidado numa eventual intervenção do Estado a apoiar os 'media' em crise.

 

O debate era sobre o futuro do jornalismo, e decorreu no passado sábado, nos jardins do Palácio de Belém, em Lisboa, numa conversa entre jornalistas, Clara Ferreira Alves, Isabel Lucas e Paulo Moura, moderada por outro jornalista, Carlos Vaz Marques.

 

Sentado na quinta fila, entre a assistência, Marcelo Rebelou de Sousa pediu a palavra para fazer uma intervenção em que alertou para os muitos riscos que o jornalismo atravessa, seja por culpa das novas tecnologias, da crise económica ou das transferências para estrangeiros de empresas portuguesas.

 

Assistiu-se, enumerou, à "multiplicação" e "à morte das rádios locais", as que não se associaram "em cadeias", à crise da imprensa não diária, à da imprensa diária e, mais recente, à das televisões.

 

A última crise económica, admitiu, "teve efeitos devastadores", o negócio no ‘online’ nem a TV por cabo, por exemplo, compensou as perdas nos media tradicionais.

 

Marcelo Rebelo de Sousa apontou uma dificuldade para Portugal, que não dispõe de muitas fundações, ou mecenas, que apoiem o jornalismo.

 

E recordou a precarização, os baixos ordenados e perda de condições e meios dos jornalistas e das redacções ao longo dos últimos anos.

 

Chegados aqui, disse o Presidente, "a situação é crítica", em que se chega a admitir, como aconteceu durante o debate, com Clara Ferreira Alves e Paulo Moura, que o Estado tenha um papel de apoio à comunicação social em crise.

 

Pode chegar-se a "situações que não são boas para a democracia", face à "degradação ou esvaziamento do papel do jornalismo", alertou.

 

Em primeiro lugar, devem ser os jornalistas a tentar dar respostas ao problema, mas depois "há uma responsabilidade pública, do poder político, em si mesmo".

 

Uma responsabilidade que, acrescentou, pode ser feita "com todas as precauções".

"Porque quando o poder político é chamado a intervir não resiste a intervir com uma mão pesada. E a pretexto de salvar a liberdade, pode não o fazer", afirmou, entre sorrisos, embora tenha dado o bom exemplo da RTP, em que o Estado está presente "respeitando o pluralismo e a liberdade de informação".

 

Em todo este processo de crise, a transferência para mãos estrangeiras de empresas portuguesas, sejam ou não de comunicação social, também tem as suas implicações.

Implicações que, exemplificou, chegam à comunicação social "pela via publicitária ou pela via da influência nos operadores ou por influência da disputa da propriedade da comunicação social".

 

O problema é mais vasto, deve implicar o empenhamento dos jornalistas e da sociedade em geral e Marcelo Rebelo de Sousa expressa algum pessimismo.

 

"Temo que, a não generalizar-se o debate e a não ser levado a sério pelos jornalistas e pela sociedade como um todo, se chegue muito tarde", disse, e terminou a sua intervenção com a frase "era só isto que eu queria dizer".

 

LUSA

 

Voltar para a página de notícias

Portugal Ultramarathon Beira Baixa conta já com 10 nacionalidades

Facebook

Escrito por RCM em 2018-06-22 19:50:36

Portugal Ultramarathon Beira Baixa conta já com 10 nacionalidades

  A IV edição do desafio decorrerá de 26 a 29 de julho de 2018 O desafio que transcende os limites físicos e psicológicos de quem participa nesta aventura continua a ter reflexos além-fronteiras. Nesta IV edição do evento, de 26 a 29 de julho de 2018, estarão presentes atletas de 10 nacionalidades diferentes, sendo 60% estrangeiros. Brasil, Espanha, Luxemburgo, EUA, Argentina, Dinamarca, França, Japão são alguns dos países que compões o leque de participantes da Portugal Ultramarathon Beira Baixa 2018. Este desafio, das maiores distâncias do mundo, atravessa uma natural paisagem, percorrendo concelhos como Penamacor, Idanha-a-Nova, Vila Velha de Rodão, Proença-a-Nova, Oleiros e Castelo Branco, em Portugal. Um percurso com 281 km desenhado por trilhos florestais e pedestres, caminhos rurais e estradas de asfalto, com passagem pelo Geopark Naturtejo, castelos, Aldeias de Xisto e praias fluviais. Um duro desafio físico que os inscritos terão que concluir, guiados por GPS, no máximo em 66 horas. Inspirada na prova estadunidense Bardwater e na brasileira BR135+, a Portugal Ultramarathon relaciona-se pelas condições climatéricas similares, em que alguns locais de prova as temperaturas sobem muito facilmente acima dos 40ºC. Uma viagem de conhecimento do próprio eu e de um território! As inscrições estão a decorrer em http://horizontes.pt/2018/index.php/produto/kit-pt281/ e a participação poderá ser feita de forma individual, em dupla, tripla ou quadra.    

Ler mais

COMEMORAÇÕES DO DIA DE PORTUGAL NOS EUA

Facebook

Escrito por RCM em 2018-06-03 11:33:14

COMEMORAÇÕES DO DIA DE PORTUGAL NOS EUA

PARTICIPAÇÃO DAS ADUFEIRAS DE MONSANTO por convite do Cônsul de Portugal em Newark-Estados Unidos da América, senhor Doutor Pedro Oliveira     Dia 8 Actuação de 20 minutos nas Nações Unidas; Actuação de 15 minutos no New Jersey Performing Arts Center - o principal centro cultural de Nova Jérsia - Primeira cidade e maior centro da comunidade portuguesa nos EUA.   Dia 9 Actuação de 20 minutos em Bethlelem, Pensilvânia; Actuação de 30 minutos no Sport Club Português, Newark   Dia 10 Participação na parada do Dia de Portugal; Actuação de 30 minutos no Festival de Folklore  

Ler mais

O PRESIDENTE MARCELO DEFENDE NECESSIDADE DE ACORDO ENTRE AUTORES E RÁDIOS QUANTO A MÚSICA

Facebook

Escrito por RCM em 2018-05-27 12:18:54

O PRESIDENTE MARCELO DEFENDE NECESSIDADE DE ACORDO ENTRE AUTORES E RÁDIOS QUANTO A MÚSICA

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu a necessidade de um acordo entre a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA e Direitos Conexos) e as rádios, em questão de música, e sobre a importância de uma “comunicação social forte”. Ontem, no encerramento do Congresso da Associação Portuguesa de Radiodifusão, em declarações aos jornalistas, o Chefe de Estado indicou ter participado no evento para dar um “abraço de solidariedade e também a esperança de haver um acordo”. “Se é possível haver um acordo com a SPA em relação a outros autores, tem de haver um acordo em relação aos autores no domínio da música. Sabemos que não há rádio sem música e que pode ser incomportável uma solução sem acordo. E uma a uma, várias rádios começam a ter problemas graves, se as exigências nesse domínio forem também muito pesadas”, disse.  

Ler mais

MONSANTO VERDE MAIS UM PROJECTO INOVADOR APRESENTADO EM PARIS

Facebook

Escrito por CMIN em 2018-05-25 09:33:05

MONSANTO VERDE  MAIS UM PROJECTO INOVADOR APRESENTADO EM PARIS

O Município de Idanha-a-Nova esteve presente, com um stand, no Salão do Imobiliário e do Turismo Português em Paris, representado pelo presidente da autarquia, Armindo Jacinto. Esta presença, entre os dias 18 e 20 de Maio, foi organizada em parceria com o projecto inovador Monsanto Verde, que está a ser desenvolvido por investidores franceses na aldeia histórica de Monsanto e foi lançado oficialmente no salão parisiense. Este empreendimento captou a atenção do jornal francês “Le Figaro”, que destacou a criação de “uma quinta biológica com 40 moradias ecológicas disponíveis em 238 hectares”, num projecto que visa integrar todas as componentes do desenvolvimento sustentável, nomeadamente a economia colaborativa, funcional, societal, circular e ecológica. Em comunhão com a natureza, pretende-se criar um espaço social, ecológico e economicamente responsável que se venha a assumir como o empreendimento de desenvolvimento sustentável mais completo até hoje em Portugal. Mais informações em http://monsantoverde.com/. Durante os dias do Salão do Imobiliário, que contou com a presença da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o Município de Idanha-a-Nova promoveu a estratégia para o concelho, nas suas diferentes vertentes, divulgando as potencialidades de um território com três selos UNESCO e que é a primeira Bio Região portuguesa. 

Ler mais

ESTAÇÃO BASE DO SIRESP EM MONSANTO

Facebook

Escrito por RCM em 2018-05-22 18:27:51

ESTAÇÃO BASE DO SIRESP EM MONSANTO

Foi hoje concluída a instalação de modernos equipamentos de ligação ao satélite. Mais um compromisso do SIRESP (Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal), no sentido de que as comunicações não irão falhar, e assim ser providenciada uma melhor protecção às populações.  

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2018 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line